terça-feira, janeiro 31

Mas e por que eu não posso me apaixonar por ela.



- Mas e por que eu não posso me apaixonar por ela?

- Eu já te disse, porque é ela e acabou.

- Mas eu também já te disse, não tem outro jeito. Você não vê o jeito que ela me olha?

- Vejo.

- Não percebe os quão ligados estamos?

- Percebo.


- Consegue sentir o cheiro do cabelo dela em suas mãos depois mesmo dela ir embora?


- Consigo.

- Entende quando ela diz uma coisa, mas na verdade é outra. Ou quando ela rir, mesmo achando a piada sem graça só pra não deixar quem contou apático? Ou quando ela rir por mais ou menos uns 10 minutos sem parar?

- Sim.

- Senti quando ela ta com medo e pedi pra seguir ela, porque algo de ruim pode acontecer, e ai você confia nela... Confia.

- Sim.

-E depois de estar conversando com seus amigos, no meio do nada ela olhar pra você e sorrir, mas simplesmente sorrir e depois voltar a conversar. Ou quando ela ajeita o cabelo no rosto, ou bagunça ele todo zuando com o mundo... E até mesmo prende ele por causa do calor.

- É.

- Consegue perceber o quanto ela se importa com as pessoas e os animais, e quando sabe que não pode fazer nada... Ela chora, e um abraço pra ela é suficiente? Se você consegue perceber isso, eu não vejo o porquê de estar querendo que eu me afaste dela. Você não a conhece o quanto acha que conhece.

- Conheço.

- Eu também não a conheço tanto assim, mas eu sei quando ela ta rindo de verdade e quando ela esta calada é porque algo aconteceu. E se ela não quiser papo, ela vai me avisar. Ela já te contou sobre seus sonhos? Ou suas vontades? Desejos? Aposto que ela não comentou todas as manias dela com você, e sim... Ela se acha feia, mas eu sei que é pra eu a chamar de linda o tempo todo, porque ela é...




- Mas...

- Mas nada, eu não vejo um motivo para que eu me afaste de uma pessoa que me quer perto dela. Mesmo que a gente seja somente amigos, vou conversar com ela hoje, e contar sobre todos os seus sete sorrisos.

- Sete?

- Um quando ela ta muito feliz e diz que é maluca o tempo todo, outro quando ta envergonhada, outro quando rir pra não precisar falar, ou outro quando vê alguém ou algo engraçado. Outro quando esta nervosa e precisa de ajuda, outro quando está com saudade e outro quando quer abraçar alguém.

- Você não pode se apaixonar por ela.

- Agora é tarde e não vai ser por alguém, mesmo um amigo, que eu vou desistir de tê-la em meus braços.


- Não pode... Porque eu estou apaixonado por ela também.

- O que?

- E por sinal, faltou um sorriso de quando coincidentemente ela sente o mesmo por alguém.



Marina Ramos

sábado, janeiro 28

Eu te amo, eu te amo, eu te amo... Eu não te amo.



PARTE I

(Um espaço vazio, uma cadeira no centro, um foco de luz)

(olhando pra baixo) Já se passaram tantos dias depois disso, e como eu havia tentado explicar (pausa) é difícil, ainda assim, eu posso tentar. Você tem ideia do que é a vida? É tão igual, tão parecido com o amor (olhando pra frente) é estranho, sem um conceito pronto, preparado pra ser extrapolado com um manual de instruções. O que será que podemos ou não fazer? E qual o sentido de cada momento que passamos? Você. Sabe dizer? (olha pra frente e aponta) Por que você esta sentado ai sem dizer uma só palavra e me olha (voz firme) desse jeito! Sente medo? Ou apenas esta esperando ouvir metade das coisas que escuta todos os dias? (balança a cabeça como sim) É. Como já esperava. Olha pro seu lado, consegue enxergar alguma coisa? Não, além disso, você consegue ver? Esperei várias noites (pausa) noites? Como se eu soubesse se era dia, mas dava pra sentir. O tempo mudava, apesar do barulho que se escutava, acostumava. O som agudo, fundo e quase imperecível de lembranças sujas já não era mais um desconforto. Imagine você (se vira para frente) consegue guardar um segredo?  (rir e balança a cabeça como um não) Não sabe. E graças a isso eu demorei tanto pra entender.  Já percebeu quantas vezes a gente morri em um dia? (olha fixo) Eu não. Antes disso eu só conseguia perceber o silêncio. (se vira rapidamente e olha ao redor) Consegue escutar? É só isso. O silêncio. O pequeno silencioso silêncio dos incompreendidos e controlados remotamente. Assim.  Ta aqui pra que? Quer ouvir mais uma história ou apenas mais dez mandamentos para ter a certeza de que ninguém presta nesta bosta de espaço? Nenhum som era igual aquele (mãos no ouvido) Tão agudo e frio. Ficava lá (aponta) esperando que a qualquer momento algo pudesse aparecer e acontecer. Tudo tão sujo, podre, fedia a (estala os dedos) pó.  Eu posso dizer o que você quer escutar, que foi pra isso que você veio não é? (rir) Perguntas. Nunca serão totalmente respondidas. E as dúvidas sempre permaneceram. Fato. Fato? 
(...)


Marina Ramos


logo mais a continuação...

quarta-feira, janeiro 18

Ver(de) Perto


Eu tenho enxergado muito mais do que conseguia ver.
Eu tenho conseguido ver muito mais do que enxergado.
Eu tenho muito mais enxergado do que conseguia ver.
Conseguia, eu, enxergado, muito mais do que tenho ver.
Enxergado tenho, muito mais eu, do que ver conseguido.


Muito mais enxergado tenho eu, do que conseguido ver.
Ver que muito enxergado, eu tenho conseguido mais.
Mais conseguido tenho eu, que ver muito enxergado.
Que muito enxergado ver, conseguido eu tenho mais.
Tenho eu enxergado mais que conseguido ver.


Marina Ramos

domingo, janeiro 15

De(clara)ção

eu quero um romance 
que seja simples
e ao mesmo tempo complexo
dificilmente de se entender
de se compreender
mas que
a cada sorriso possa ser entendido 
uma briga
uma discussão
ou um bréu total
mas que
me faça sonhar a cada dia
Que venha de uma forma 
calma e estupefata
Que venha de um estilo impecável
com covinhas, porque covinhas 
são lindas!
Que seja pra mim
mas que
seja pra todo mundo
Que seja pra nós
e a cada certeza que eu tenha de que amo você
eu possa ser a sua luz
que ilumine 
que confie
que possa acreditar
e mesmo assim duvidar
e mesmo assim apaixonantemente sua
Que venha com uma pitada de Aline
e baseado em fatos, redundantemente, reais
Que venha do jeitinho da Dona flor... 
pode ser com os dois maridos
mas que
aja amor e respeito
Eu quero um romance
diferente e igual
Que eu possa sentir saudade
e quando eu ver
quase morrer de felicidade
e ser pra você
naquele momento
e em qualquer um
quero poder ser o seu mar
sua lua
sua luz
Que venha cantor
mágico, com um nariz vermelho, um violão na mão
mesmo que não saiba tocar
E que não tenha vergonha de dizer
"Eu não sei" 
e simplesmente sorrir
Apenas
que ame e seja forte 
quando eu disser
Eu quero um tempo
pra nós dois
Sim.
Eu vou saber quando vai ser esse tempo
eu quero
e você quer?
Escutei um claro? Com um sorriso largo no rosto?
Que venha de forma despretensiosa, mas que tenha pretensão
Que cresça comigo
Sendo feliz por ser o que é
E sempre querendo ser mais iluminado 
Queria eu
Queria ser sua
Queira eu
Queira a nós
Que faça uma serenata 
sem vergonha em todos os sentidos
mesmo que não saiba cantar, desse jeito fica até mais bonito
Não faça a barba ou não corte o cabelo
E deixa que eu suje você
mesmo que seja de tinta
Ou com as minhas lágrimas
Chore pra eu ver
e poder limpar suas lágrimas
Seja sim um cafajeste
mas seja fiel ao seu amor
Não falo de traição.
Eu disse que quero uma pitada de Dona flor, não disse?
eu quero um romance.


Marina Ramos

domingo, janeiro 8

Anítides, do rio, do seu, olhar.





 A        AM
Pintei um quadro perfeito
 G                          RÉ
Com um sorriso teu
 A         AM
Pintei um dia feliz
EM                       RÉ
Com os sonhos meus


Marina Ramos

08/01/12